Jesus curou-te…e agora?

O que farias se Jesus te curasse?

agradecimento

Esta é uma pergunta sobre a qual medito algumas vezes. Se eu tivesse sido um dos indivíduos que Jesus curara enquanto Ele estava na terra, o que eu teria feito? Como eu teria reagido?

Jesus gastou uma grande quantidade de tempo durante o seu ministério terreno curando doenças físicas das pessoas e libertando-as a partir de diferentes tipos de aflições. Seus atos de cura estão bem documentados, e é importante que os consideremos quando procuramos entender o amor e compaixão de Jesus pelas pessoas.

Além de nos ensinarem sobre o ministério de Jesus e seu coração, estes actos de cura também podem ensinar-nos muito sobre nós mesmos. Aprender sobre como as pessoas responderam ao poder de cura de Jesus dá-nos uma visão sobre o estado do seu coração, e ensina-nos como honrar a Cristo, como responder-lhe.

Esta história dos dez leprosos é uma das que sempre “agarra” a minha atenção.

Lucas 17:11-19 “E aconteceu que, indo ele a Jerusalém, passava pela divisa entre a Samária e a Galiléia. Ao entrar em certa aldeia, saíram-lhe ao encontro dez leprosos, os quais pararam de longe, e levantaram a voz, dizendo: Jesus, Mestre, tem compaixão de nós! Ele, logo que os viu, disse-lhes: Ide, e mostrai-vos aos sacerdotes. E aconteceu que, enquanto iam, ficaram limpos”.

Um deles, vendo que fora curado, voltou glorificando a Deus em alta voz; e prostrou-se com o rosto em terra aos pés de Jesus, dando-lhe graças; e este era samaritano. Perguntou, pois, Jesus: Não foram limpos os dez? E os nove, onde estão? Não se achou quem voltasse para dar glória a Deus, senão este estrangeiro? E disse-lhe: Levanta-te, e vai; a tua fé te salvou.

Nove dos dez leprosos não tiveram a resposta mais adequada para Jesus que os curara. Mas antes de olharmos para algumas das coisas que deram errado, vamos olhar no que todos os dez fizeram certo.

1. Eles foram a Jesus com a sua necessidade.
2. Eles reconheceram Jesus como o Mestre sobre tudo.
3. Eles confiaram e obedeceram às instruções do Senhor.
4. Eles receberam o seu milagre.

Eles fizeram algumas coisas importantes e bem feitas, e nós podemos aprender com eles. Eles receberam um milagre de cura. Só que terminou tudo ai. Depois disso, nove dos dez leprosos seguiram o seu caminho sem agradecer a Deus pelo milagre, nem reconheceram Jesus. Jesus ficou claramente chocado que apenas um dos dez leprosos tenha voltado para agradecer e louvá-Lo por aquilo que tinha sido feito.

Não é também assim com muitos de nós hoje?

Deus cura-nos, ou restaura um relacionamento, ou oferece um milagre, e nós nem sequer paramos para reconhecê-lo.

Aqui estão algumas perguntas que devemos fazer a nós mesmos quando achamos que é difícil de ser grato a Deus pelo que Ele tem feito:

1. Deus não fez algo grande por si?

Pode ser fácil tomar por garantido tudo o que Deus já fez. Mas é importante para nós constantemente nos lembrarmos quão grandes são as Suas bênçãos em nossa vida.

2. Porque não louvar a Deus como fez o estrangeiro samaritano?

Quando nos sentimos muito confortáveis com Deus, pode ser fácil esquecer de louvá-lo. Sê lembrado hoje, que todos nós éramos órfãos antes que Ele nos adota-se. Nós estávamos fora da Sua vontade e Ele nos trouxe.

3. Como é que alguém perde a admiração e reverência da misericórdia e da presença de Deus?

Como crianças, nós vemos tudo com respeito e admiração, mas a vida pode roubar-nos isso. É importante que nós gastemos tempo na presença de Deus, para que possamos continuar a cultivar reverência e admiração.

4. Porque não estamos louvando a Deus em alta voz, e caindo sobre o nosso rosto com humildade e gratidão?

Quando Deus faz algo para nós, pode ser fácil dizer simplesmente: “obrigado”. Mas as obras de Deus são surpreendentes e merecem a nossa energia e emoção.

5. Porque não vimos as pessoas perdidas e ferindo? Será que já nos esquecemos de onde viemos?

Antes que Deus fizesse um milagre em nossas vidas, nós estávamos perdidos, confusos e doentes. Não nos esqueçamos de que precisamos d’Ele todos os dias.

Concluindo, Jesus curou-nos. Agora a questão é, o que cada um vai fazer acerca disso?